Alinhamento de normas contábeis ao padrão internacional


O Conselho Monetário Nacional (CMN) alterou a regra contábil para registro de ativos não financeiros mantidos para venda e definiu critérios para o cálculo do valor justo de elementos patrimoniais e de resultado. O objetivo das medidas é alinhar a regra aplicável às instituições financeiras com as melhores práticas reconhecidas internacionalmente, em particular com os padrões internacionais IFRS emitidos pelo International Accounting Standards Board (IASB).

A mudança no registro de ativos não financeiros mantidos para venda simplifica os critérios de registro e prevê o valor justo como forma de mensuração desses ativos. Em relação à mensuração do valor justo, a norma é apenas de conteúdo metodológico, sem impacto financeiro relevante para as instituições.

A metodologia de cálculo do valor justo entra em vigor em 1 de janeiro de 2020 e as novas regras contábeis para registro de ativos não-financeiros mantidos para venda, em 1 de janeiro de 2021.

Clique para ler a Resolução 4747
Clique para ler a Resolução 4748

Fonte: Banco Central

baixada santistaConselho Monetário Nacionalcontabilidade baixada santistacontabilidade fiscalcontador santoseconexescritório de contabilidadeIFRSlegislaçãonoticias contábeisobrigações contábeisobrigações Tributáriasregime tributárioregistro de ativossantostributação